a arte contemporânea não existe sem conceito, ideia. ela necessita de suporte filosófico para existir, portanto, essa página vai discutir esse apoio tão caro às exposições.

formada em filosofia, com uma monografia em estética, trabalho com arte-educação desde 2012, o que me permitiu desenvolver um olhar mais apurado e crítico em relação às mostras que frequento. sem a pretensão de estar “correta” aos olhos da Academia ou da crítica de arte costumeira, analisarei e destacarei os aspectos mais marcantes (bons e ruins) das exposições a que tiver acesso. repito, não pretendo julgar o certo e o errado, o bom e o ruim de galerias, centros culturais e museus, apenas destacar o que me chama atenção e, quem sabe, propiciar a vocês uma aproximação às obras de arte e aos espaços artísticos que frequento. a intenção é, justamente aproximar, vocês, visitantes desses espaços ainda desconhecidos e pouco frequentados no Brasil. Aproveitem!

Bia Salomão