Criança no Museu? Pode sim, senhor!

Ontem, tive o imenso prazer de participar de uma visita técnica no Museu Internacional de Arte Naif, ou MIAN pros íntimos… Foi tão gostoso que parecia brincadeira de criança. Localizado num belíssimo casarão branco e azul bebê coladinho à subida do Corcovado, o museu particular mantido pela Fundação Lucien Finkelstein dispõe do maior acervo de arte naif do país, contando também com obras estrangeiras. Arte naif é aquela que se descola totalmente dos padrões acadêmicos e, pode-se dizer, explora a inventividade, a criatividade e as cores de uma maneira pouco usual na arte formal.

Esse aspecto diferente do museu parece auxiliar o Programa Educativo de forma intensa e inovadora. Para atrair públicos diversos e formar parcerias com os visitantes, a gerente socioeducativa Tatiana Levy se utiliza de sua vasta experiência em educação infantil para, junto a sua competente equipe, estabelecer os programas “Naif para Nenéns”, “Atelier da Família” e a “Rota Naif Contemporânea”, práticas que mesclam o acervo do museu a objetos desenvolvidos e criados por artistas ou pela própria equipe para estimular o olhar e o sensorial de bebês e crianças e tornar a arte mais acessível e cotidiana a elas.

Até o nosso grupo de educadores se motivou a construir piões com palito, tampinha e um pedacinho redondo de folha, no caso, eu  colori o meu… (que você pode fazer em casa) e brincar de roda na sala de exposições. Foi bem gostoso, relaxante e libertador.

Envolvendo contação de histórias, jogos imaginativos, sensoriais e muita criatividade, a equipe do museu transporta os visitantes para dentro das obras e faz perceber aspectos que passariam desapercebidos sem o auxílio luxuoso das brincadeiras e intervenções propiciadas por ela. Um novo projeto que se forma busca atrair os olhares adolescentes a esse museu inovador, que prega a cultura popular e adere elementos da tecnologia a suas práticas, contando, ainda, com o aplicativo “MIAN Digital” que traz informações sobre o museu, suas exposições e permite degustar algumas obras. Um prato cheio pra quem gosta de inovação e quer apesentar a família e os amigos a um museu parceiro, acolhedor e inventivo. Não deixe de ir!

Caminho das pedras:

  • MIAN – Rua Cosme Velho, 561 (de ônibus para o Cosme Velho, salte no ponto do Corcovado e vai vê-lo bem ao lado.)

Horários:

Terças a sextas, de 10h às 18h (bilheteria até às 17h30)
Sábados e Domingos, de 10h às 17h (bilheteria até às 16h30)

Ingressos:

R$12,00 inteira
R$ 6,00 meia – estudantes com carteira, idosos, menores de 18 anos, portadores de necessidades especiais, professores da rede pública municipal com comprovante e identificação.
* Gratuidade: menores de 5 e maiores de 80 anos; membros do ICOM.