Só de lembrar o nome, eu já suspiro. Mais uma dica de lugar imperdível em Miami! Bora?

Bag

 

Vizcaya Museum and Gardens

Hoje começa o Art Basel das Américas! São 267 galerias do mundo representadas nesse mega evento. Como já falamos, Miami se divide na cidade de Miami e na ilha de Miami Beach. Então, o Sinestesia cruza a ponte e chega à big Miami city, pra mostrar que lá também tem borogodó!

Tivemos a sorte de ter uma anja guardiã que nos dirigiu aos melhores pontos de Miami (uma cidade, como Brasília, feita para automóveis), mas, bons andarilhos que somos, resolvemos testar o sistema de transporte público da cidade. Pegamos o metrorail para ir a Coconut Grove, área bastante arborizada de Miami, mais especificamente ao Vizcaya, museu-casa deslumbrante construído entre 1914 e 1922 por James Deering (1859-1925).

Colecionador de antiguidades, ele queria que a mansão e seus jardins parecessem uma tradicional casa de família europeia, então, investiu na decoração e na arquitetura renascentistas para a construção da propriedade.  Interessante ver os elementos tecnológicos, como instalação telefônica, elevadores e até sistema de incêndio se mesclando ao design pretendido. Além da preocupação em manter boa parte da flora local, Deering empregou 10% da população local para a construção da habitação, mantendo diversos funcionários após a inauguração e incentivando a economia local.

Vizcaya Garden

A visita é paga, as fotos internas são proibidas (se estivar curios@, veja tudo no Pinterest), mas são tantas informações de arte e design, que vale muito a pena. As tapeçarias e mobiliário são capazes de transportá-l@ para outra época, mesmo. Ao passar pelos quartos, você tem a sensação de que estão prontos para ser utilizados. Sem contar os jardins de tirar o fôlego, cuidadosamente recortados, integrando-se perfeitamente ao cenário onírico.

Vizcaya Luv

Além do programa educativo com visitas guiadas específicas para jovens, famílias, visitas culinárias e até programa de arte contemporânea, o Vizcaya oferece cinema mudo com música ao vivo, aulas de yoga e, (veja você) a partir de janeiro, passeios noturnos com direito a som sob o luar incandescente e degustação de vinho, com a aura de uma das incontáveis festas que o anfitrião costumava dar. Há, ainda, a possibilidade de alugar o espaço para eventos, convenções e afins. O próprio museu, por sua vez, costuma oferecer fundraisers, como o Vizcaya Ball, evento de gala que teve sua 59ª edição agora em novembro. As fotos eram tantas que preparamos um vídeo pra você não perder nada!

Já foi lá? Compartilha sua experiência aqui, manda fotos, comenta. Queremos saber o que você achou…