Tempo de Leitura: 1 min

Dia 20 de janeiro é Feriado no Rio e a chuvinha pede pra deixar de lado o shopping e curtir arte, dentro de casa.

São Sebastião, o mártir condenado à morte por flechadas por pregar a palavra cristã (mesmo sendo oficial romano). Sendo tratado após sua sentença, resolveu se apresentar mais uma vez ao Imperador e, no dia 20 de janeiro de 288, foi morto por açoitamento. (Ouch!)

Na Umbanda, seu correspondente representa o caçador, cultuado como Ode ou Oxóssi, com grande força popular e prestígio, no Brasil, é conhecido como Rei das Matas. Puristas que nos perdoem, mas o sincretismo necessário. Principalmente, quando falamos de Brasil.

Outra coincidência (ou não) interessante é a morte de Estácio de Sá, flechado ao batalhar contra os “invasores” holandeses na Baía de Guanabara, que garantiu aos portugueses a vitória sobre a costa num lugar que ficou conhecido como Ilha da Glória, hoje, bairro da boemia carioca, passagem entre a Zona Sul e a Lapa.

À época, o rei de Portugal era ninguém menos que São Sebastião e a estátua que foi erguida em homenagem aos três homens (representados pelo primeiro a morrer por seus ideais) se mantém na praça que já foi ilhada por montanha, mar e mangue e hoje se perde em meio a aterro, outeiro e calçada ao lado das ruínas do que foi o suntuoso Hotel Glória.

Impressionante como essa figura é tão próxima à realidade carioca, buscando superar suas dificuldades e ultrapassar os desafios, cotidianamente, afirmando suas vontades e ideologias. Enfim… com o feriado chuvoso, oferecemos algumas dicas de arte sem esforço pro dia de hoje:

 

Referência:

São Sebastião