A agenda cultural dessa semana vai ser um pouquinho diferente. Ao invés de divulgarmos somente eventos, festinhas e shows, vamos apresentar pessoas maravilhosas pra ficar de olho, seguir, ouvir e se inspirar.

Rico Dalasam

Muito se fala em Liniker atualmente, e é uma delícia que haja cada vez mais espaço na grande mídia para performances maravilhosas que ultrapassem gêneros específicos e abracem novas formas de estética e expressões arrasadoras.

A voz grossa unida aos cabelos e óculos baphônicos quebrando tudo num rap paulistano melódico, com linguajar gay e de superação, lutando contra a homofobia e o racismo. Estilosa, étrange – bem do jeito que a gente AMA! – e Riquíssima (abaixo).

Confere!

 

Dani Dumoulin

Artista visual, fotógrafa, desenhista e educadora. A Dani é multi. Filha de mãe carioca, tá sempre dando pinta e clicando a cidade maravilha. Admiradora de pichações, grafites e cultura popular. Rituais religiosos e feiras têm destaque nos seus trabalhos, que unem costuras delicadas com tecidos cute a um trabalho com forte teor social.

Sofre de uma paixão por futebol (ela mora em Brasília, vai entender…) e rap, com uma série de impressos de ídolos negros como Tupac, Gil e Basquiat que dá vontade de manter na carteira. É uma das primeiras artistas a entrar pra nossa Galeria Nest e em breve vai tá cheio de obra dela por aqui…

 

Okai, vamos ao eventos, shows e iniciativas mais artsy do final de semana. Só o crème de la crème entrou nessa seleção. A curadoria não perdoou!

 

SEXTA

AMOR por mulheres artistas do Leste Europeu. Já falamos Sobre o Amor por aqui e a arte em torno desse assunto é rica e frutífera, que tal conferir? Entrada franca, das 11h às 20h até 10 de julho no Oi Futuro, na Rua Dois de Dezembro, 63, no Flamengo.

 

Evento aberto rola até sexta com conversas, apresentação de trabalhos, incentivo à economia criativa e saberes da cultura negra, à partir das 15h tem sarau de abertura da exposição homônima do evento na Galeria Macunaíma, no Hall da Reitoria da UFRJ.

 

SÁBADO

O brechó mais felino (miaaaaau!) de Copa vai fazer um bota fora da coleção passada durante o dia todo de sábado, das 11h às 22h. Elas prometem descontos de 30 a 50%, vai ter filmagem, vai ser retrô e vai ter overdose de estilo. Nhaaaam!

 

Começa às 14h, na Rua do Mercado, 35, no Centro e conta com expô, comidinhas e, claro, lançamento do guia em livro. Evento gratuito, na rua, exaltando a criatividade do empreendedorismo carioca.

 

Também às 14h começa o Baile Black Bom na Pedra do Sal, berço do samba carioca. A banda Consciência Tranquila lidera o público dançante às 18h, após Feira de Empreendedores, Talk Show, DJs e atividades infantis com temáticas da cultura negra.

 

Traçando a narrativa plural das cidades, a mostra Passeio Completo inaugura o Centro Cultural do Sindicato dos Rodoviários, próximo à Pedra do Sal, trazendo diversas problemáticas do cotidiano urbano, cada vez mais inchado e impessoal.

 

 

No sábado, das 16h às 18h acontece a inauguração da estátua de Clarice no caminho dos pescadores da Pedra do Leme, no fim da praia. A escritora viveu no bairro boa parte de sua vida.

Ela será homenageada com o passeio “Pelo Rio de Clarice” que começa às 15h na Banca do Sr. Zé Leoncio, ou Sebo Clarice Lispector, na Rua Gustavo Sampaio, 223 (em frente ao edifício Alvorada).

Ah, quarenta dessas miniaturas foram feitas para venda pelo artista Edgar Duvivier (foto). Só entrar em contato com ele.

 

O Espaço Cultural Olho da Rua sedia a Feira de Outono com muita moda, gastronomia e arte. Começa às 17h, a entrada é paga e fica na Rua Bambina, 06, em Botafogo.

 

SE JOGA NA NOITE

A voz doce e sensual da Céu ilumina a tenda e as palmeiras imperiais do Circo Voador, ao lado dos arcos da Lapa à partir das 22h com seu álbum Tropix.

Como bem apontou o jornalista do NY TIMES Nate Chinem, ‘Tropix’ traz uma vibe pixelada, estilisticamente variada e intricadamente detalhada. Tudo isso emoldurado pela voz inebriante e a interpretação precisa dessa que é talvez a mais emblemática cantora brasileira de sua geração.

 

DOMINGO

Mais democrático impossível, os desenhistas nossos de todo dia se encontram no Jardim do Palácio do Catete às 9h30 pra promover ocupação urbana, bons encontros e muita criação. Pra participar, é só levar vontade, lápis e papel.

 

Os não-desenhistas também tem vez nesse domingo, convidados para uma conversa entre moradores, trabalhadores e frequentadores do Aterro do Flamengo pra discutir violência, abuso policial e a formação de milícias no espaço público, que é DE TODO MUNDO! Não à privatização da nossa cidade e das áreas de lazer abertas. A rua é nossa!